Luz – A Iluminação e a Visão Humana – Parte 2

Muitos aspectos da visão humana ainda são considerados um mistério e permanecem sendo fruto de exaustivos estudos, contudo é correto afirmar que o que o sistema visual humano envolve o trabalho conjunto dos olhos e do cérebro: o sistema ótico obtém a imagem na retina e processamento da imagem é feito pelo cérebro, que filtra e interpreta a imagem.

O sistema ótico tem a incrível capacidade de se adaptar a diferentes níveis de iluminação, que vão desde a luz do sol ao meio do dia, até a luz das estrelas ou da lua. Contudo, dada a fisiologia humana, com o passar dos anos a sensibilidade da visão é reduzida, em especial para situações de baixo estímulo ótico, tal como no período noturno.

O aspecto fisiológico desta adaptação é facilmente comprovado ao observarmos a pupila. Sob estímulo de luz intensa, a pupila se retrai; já em condições de pouca luz, a pupila se expande, na tentativa de captar toda a luz possível.

Contudo, esta característica incrível da visão humana perde eficácia com o passar dos anos, pois tanto a retração quanto a dilatação da pupila já não atingem toda a sua extensão, devido a perda de elasticidade do conjunto ótico. Daí a importância em se determinar a idade dos frequentadores do local quando da condução de um estudo luminotécnico.

Aspectos Fisiológicos da Visão

A adaptação da retina para a luz ambiente é relativamente rápida, em especial na transição de pouca luz para muita luz. Contudo, na transição de um ambiente com muita luz para outro com pouca luz – por exemplo na entrada de um túnel em um dia de sol – a pupila pode levar cerca de 5 segundos para se adaptar. Este efeito é especialmente indesejado para motoristas, pois aumenta o risco de acidentes. Por esse motivo a iluminação artificial na entrada do túnel deve ser reforçada.

Os olhos fornecem informações fisiológicas que vão além da visão. Uma delas é o ajuste do relógio biológico. O corpo humano recebe dos olhos a informação de luz, alternada em períodos específicos e regulares, criando a distinção entre o dia e a noite. Dessa forma, o relógio interno não apenas controla o ciclo de sono, mas também de uma complexa combinação de hormônios que regulam o corpo humano, entre eles melatonina e cortisol.

É correto afirmar que a alteração do relógio biológico – como por exemplo um operário trabalhar durante a noite – traz efeitos colaterais ao corpo humano, normalmente ocasionando alterações de sono, humor e concentração, e por consequência uma menor qualidade de vida.

 

Anúncios

Sobre Decio

Ofereço assessoria e suporte a arquitetos e engenheiros, comercializo artigos de iluminação e faço projetos luminotécnicos. Possuo formação em Computação e Elétrica. Administro a empresa Cidade Led - especializada em iluminação com artigos led.

Publicado em 10/03/2017, em Iluminação, Luminotécnica e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: